Mulher é assassinada após presenciar homicídio dentro de bar.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade



Uma mulher e um homem foram assassinados na madrugada deste domingo (29) em um bar e mercearia localizado na Rua Principal A, na Expansão do Conjunto Feira IX, em Feira de Santana. A suspeita é de que a mulher foi morta por ter reconhecido um dos criminosos, que foram até o local matar Welson Borges de Souza Silva, de 33 anos. PUBLICIDADE Welson e Ivanise foram mortos a tiros O marido de Ivanise Silva da Costa, 54, disse ao Acorda Cidade que foi com a mulher para o bar por volta das 23h de sábado (28) e depois foram para casa dormir. Momentos depois ela levantou-se e voltou para o bar. Em seguida chegou Welson e posteriormente dois homens em uma motocicleta que atiraram primeiro em Welson e depois em Ivanise. Marido de Evanise (Foto: Ed Santos/Acorda Cidade) “A gente estava no bar, fomos para casa, peguei no sono e ela voltou para o bar e ficou lá jogando. Aí chegou um rapaz chamado Welson chegou, depois chegaram dois caras de moto e ai eles deram dois tiros nele. Ela reconheceu um deles, ai ele foi e atirou nela, entendeu? Assim me contaram. Quando deram umas 3h da manhã a filha dela me acordou me chamando dizendo que ela tinha sido atingida por dois tiros. Ela estava respirando ainda quando cheguei. Ligaram para o Samu, mas o Samu demorou mais de uma hora e meia para chegar. Se tivesse dado os primeiros socorros talvez ela sobreviveria. Quando o Samu chegou, afastou todo mundo e confirmou o óbito”, relatou Reinado Ferreira, marido de Ivanise. Ele informou também que a mulher sempre ia ao local. Welson morava na VP30, na Expansão do Feira IX, e segundo informações de familiares, ele era motorista de Uber e transporte clandestino, conhecido como ligeirinho. Ivanise também morava no mesmo bairro, na VP 23, e era pensionista. O homem foi atingido por cinco tiros em várias partes do corpo, e a mulher foi baleada na região do peito. Os corpos foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT). Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade.

Postar um comentário

0 Comentários