Portal Camaçari Destaques

Estudantes de Camaçari são contemplados com o projeto Bombeiro Mirim.

Estudantes de Camaçari são contemplados com o projeto Bombeiro Mirim

Camaçari agora terá brigadistas mirins, isso graças à parceria entre a Prefeitura de Camaçari, através da Secretaria da Educação (Seduc), o Corpo de Bombeiros Militar da Bahia e o Ministério Público. O projeto Bombeiro Mirim é realizado pelo 10º Grupamento de Bombeiros Militar (GBM), instalado no município, e começou de forma piloto pela Escola Municipal Professor José Alan Ribeiro Paz, no bairro da Gleba C. A ação contempla 20 alunos das turmas do 4º e 5º ano da unidade, que se apresentaram para participar do curso voluntariamente.

A iniciativa tem carga horária de 40 horas, distribuídas ao longo dos 10 dias de aula, que se dividem entre teoria e prática. Essa primeira turma começou no dia 6 de maio e encerra na sexta-feira (17/5), quando receberão seus certificados. Na aula desta terça-feira (14/5), os alunos deram sequência aos assuntos referentes ao módulo de combate a incêndio urbano, aprendendo a diferença entre fogo e incêndio, as classes do fogo e tiveram a oportunidade de experimentar na prática como apagar a chama em um botijão de gás.

Logo na primeira semana de aula os voluntários aprenderam sobre primeiros socorros e apresentaram publicamente para pais e professores uma manobra de salvamento com imobilização de vítima, emocionando aos presentes pelo bom desempenho e desenvoltura. Também integrou a grade de conteúdos do curso, ética e cidadania, noções de combate a incêndio florestal e ordem unida, esse último ensinou aos pequenos, a importância de ter disciplina e como se organizar de maneira rápida e ordenada.

Amanhã (15/5), os estudantes terão momentos práticos e visitarão a sede do 10º GBM, onde vivenciarão o dia a dia de um bombeiro militar. Na quinta-feira (16/5), meninos e meninas terão aulas práticas de combate a incêndio no Departamento de Ensino e Pesquisa (DEP), em Simões Filho.

Coordenador do projeto Bombeiro Mirim, o subtenente José Ednaldo Silva falou com satisfação do bom rendimento dos alunos. “Primeiro fomos surpreendidos com o número de jovens que se dispuseram a ser voluntários, tivemos que selecionar já que o ideal é formar 20 brigadistas”, disse o subtenente ao explicar a intenção da ação. “Nós queremos formar multiplicadores e é impressionante o envolvimento deles, que trazem pra sala de aula a vivência em suas casas. Depois de aprenderem, retornam ao lar, prontos pra compartilhar os conhecimentos, corrigir e orientar os pais ou responsáveis sobre a conduta correta em cada situação”, concluiu.

A vice-diretora da unidade escolar, Débora Silva, pontuou os ganhos que o curso representa para os alunos e para a escola. “É bom ver a empolgação deles em aprender, todos nós saímos ganhando com essa ação. Os alunos que adquirem novos conhecimentos e nós, que ganhamos multiplicadores dentro da unidade tanto para compartilhar os ensinamentos, quanto para nos orientar em possíveis situações de dificuldade”, colocou a gestora. “Mais do que brigadistas mirins, eles saem cidadãos mais conscientes de seus direitos e deveres, pois aprendem sobre solidariedade, respeito ao próximo e a importância do trabalho em equipe”, finalizou.

Com olhos bem atentos, Douglas Nascimento, 11 anos, ouvia com muito interesse as orientações do instrutor Ednaldo, que falava sobre a correta forma de armazenar o botijão de gás, sobre a validade da mangueira que é interligada ao fogão e como deve ser colocado e retirado o registro. “A parte que mais gostei da aula de hoje foi o momento da prática, quando aprendi a conter o fogo no botijão. No início fiquei com medo de colocar o dedo para tapar a saída do gás, porque achei que ia me queimar, mas coloquei os equipamentos de segurança, segui direito as orientações e deu tudo certo”, falou animado.

Vinícius Prado e Amanda Oliveira, ambos com 10 anos e alunos do 5º ano, também gostaram muito da aula e falaram sobre a experiência de fazer o treinamento. “É muito legal, aprendi tanta coisa bacana. Quando chego em casa fico observando o que tem de errado e falo pra minha mãe a forma correta”, disse Vinícius, ao ser complementado por Amanda. “Hoje eu tenho a missão de chegar em casa e levar esses ensinamentos pra minha mãe, que tem mania de colocar coisas em cima do botijão, e não pode”, falou a pequena, ao explicar que, por conta do treinamento, já teve a oportunidade de auxiliar o sobrinho de 5 anos, que se entalou com uma moeda. “Fiquei feliz em ajudar pressionando no lugar certo”, contou entre sorrisos.

A próxima escola a receber o projeto Bombeiro Mirim é o Centro Educacional Marquês de Abrantes, em Vila de Abrantes, ainda sem data definida para iniciar.

Fonte

ASCOM
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Estudantes de Camaçari são contemplados com o projeto Bombeiro Mirim.

ASCOM

Camaçari agora terá brigadistas mirins, isso graças à parceria entre a Prefeitura de Camaçari, através da Secretaria da Educação (Seduc), o Corpo de Bombeiros Militar da Bahia e o Ministério Público. O projeto Bombeiro Mirim é realizado pelo 10º Grupamento de Bombeiros Militar (GBM), instalado no município, e começou de forma piloto pela Escola Municipal Professor José Alan Ribeiro Paz, no bairro da Gleba C. A ação contempla 20 alunos das turmas do 4º e 5º ano da unidade, que se apresentaram para participar do curso voluntariamente.

A iniciativa tem carga horária de 40 horas, distribuídas ao longo dos 10 dias de aula, que se dividem entre teoria e prática. Essa primeira turma começou no dia 6 de maio e encerra na sexta-feira (17/5), quando receberão seus certificados. Na aula desta terça-feira (14/5), os alunos deram sequência aos assuntos referentes ao módulo de combate a incêndio urbano, aprendendo a diferença entre fogo e incêndio, as classes do fogo e tiveram a oportunidade de experimentar na prática como apagar a chama em um botijão de gás.

Logo na primeira semana de aula os voluntários aprenderam sobre primeiros socorros e apresentaram publicamente para pais e professores uma manobra de salvamento com imobilização de vítima, emocionando aos presentes pelo bom desempenho e desenvoltura. Também integrou a grade de conteúdos do curso, ética e cidadania, noções de combate a incêndio florestal e ordem unida, esse último ensinou aos pequenos, a importância de ter disciplina e como se organizar de maneira rápida e ordenada.

Amanhã (15/5), os estudantes terão momentos práticos e visitarão a sede do 10º GBM, onde vivenciarão o dia a dia de um bombeiro militar. Na quinta-feira (16/5), meninos e meninas terão aulas práticas de combate a incêndio no Departamento de Ensino e Pesquisa (DEP), em Simões Filho.

Coordenador do projeto Bombeiro Mirim, o subtenente José Ednaldo Silva falou com satisfação do bom rendimento dos alunos. “Primeiro fomos surpreendidos com o número de jovens que se dispuseram a ser voluntários, tivemos que selecionar já que o ideal é formar 20 brigadistas”, disse o subtenente ao explicar a intenção da ação. “Nós queremos formar multiplicadores e é impressionante o envolvimento deles, que trazem pra sala de aula a vivência em suas casas. Depois de aprenderem, retornam ao lar, prontos pra compartilhar os conhecimentos, corrigir e orientar os pais ou responsáveis sobre a conduta correta em cada situação”, concluiu.

A vice-diretora da unidade escolar, Débora Silva, pontuou os ganhos que o curso representa para os alunos e para a escola. “É bom ver a empolgação deles em aprender, todos nós saímos ganhando com essa ação. Os alunos que adquirem novos conhecimentos e nós, que ganhamos multiplicadores dentro da unidade tanto para compartilhar os ensinamentos, quanto para nos orientar em possíveis situações de dificuldade”, colocou a gestora. “Mais do que brigadistas mirins, eles saem cidadãos mais conscientes de seus direitos e deveres, pois aprendem sobre solidariedade, respeito ao próximo e a importância do trabalho em equipe”, finalizou.

Com olhos bem atentos, Douglas Nascimento, 11 anos, ouvia com muito interesse as orientações do instrutor Ednaldo, que falava sobre a correta forma de armazenar o botijão de gás, sobre a validade da mangueira que é interligada ao fogão e como deve ser colocado e retirado o registro. “A parte que mais gostei da aula de hoje foi o momento da prática, quando aprendi a conter o fogo no botijão. No início fiquei com medo de colocar o dedo para tapar a saída do gás, porque achei que ia me queimar, mas coloquei os equipamentos de segurança, segui direito as orientações e deu tudo certo”, falou animado.

Vinícius Prado e Amanda Oliveira, ambos com 10 anos e alunos do 5º ano, também gostaram muito da aula e falaram sobre a experiência de fazer o treinamento. “É muito legal, aprendi tanta coisa bacana. Quando chego em casa fico observando o que tem de errado e falo pra minha mãe a forma correta”, disse Vinícius, ao ser complementado por Amanda. “Hoje eu tenho a missão de chegar em casa e levar esses ensinamentos pra minha mãe, que tem mania de colocar coisas em cima do botijão, e não pode”, falou a pequena, ao explicar que, por conta do treinamento, já teve a oportunidade de auxiliar o sobrinho de 5 anos, que se entalou com uma moeda. “Fiquei feliz em ajudar pressionando no lugar certo”, contou entre sorrisos.

A próxima escola a receber o projeto Bombeiro Mirim é o Centro Educacional Marquês de Abrantes, em Vila de Abrantes, ainda sem data definida para iniciar.

Fale com a redação!

Responderemos assim que possível